sexta-feira, 26 de novembro de 2010

 Penso ou não penso...

Se não saber é destino de todos, o cumpro com certo zelo, com extrema urgência procuro significado em tudo o que faço, para logo após perceber que tão longe de saber estou, quando faço, que mais sentido na rosa encontro, na pele tocando a areia, no sol, no peso do dia, no calor da manhã, nos au-aus da minha cachorra.
O epíteto do homem não são seus saberes, sobre as coisas, sobre o que elas significam, pensar sobre as coisas não é vivê-las, estar a pensar não é o mesmo que estar a existir.
Já pensei demais, vivo a pensar mas quanto mais penso mais me afasto do viver, viver é sempre agora, se posso viver o ontem, o amanhã é porque penso, mas só posso pensar por que vivi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário